Filmes por gênero

OS DESGRAÇADOS NÃO CHORAM (1950)

The damned don't cry
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Os maus não choram (Portugal)
L'esclave du gang (França)
I dannati non piangono (Itália)
Los condenados no lloran (Espanha, México)
Im Solde des Satans (Alemanha, Austria)
Rovspindeln (Suécia)
Kirotut eivät itke (Finlândia)
Проклятые не плачут (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Filme Noir, Crime, Suspense
Direção: Vincent Sherman
Roteiro: Harold Medford, Jerome Weidman
Produção: Jerry Wald
Música Original: Daniele Amfitheatrof
Direção Musical: Ray Heindorf
Fotografia: Ted D. McCord
Edição: Rudi Fehr
Direção de Arte: Robert M. Haas
Guarda-Roupa: Sheila O'Brien
Maquiagem: Perc Westmore
Efeitos Sonoros: C.A. Riggs
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1962

Elenco

Joan Crawford Ethel Whitehead / Lorna Hansen Forbes
David Brian George Castleman
Steve Cochran Nick Prenta
Kent Smith Martin Blackford
Hugh Sanders Grady
Selena Royle Patricia Longworth
Jacqueline deWit Sandra
Morris Ankrum Jim Whitehead
Edith Evanson Sra. Castleman
Richard Egan Roy Whitehead
Kathryn Card Sra. Sullivan
Tom Greenway Policial
Jameson Shade Xerife
Ric Roman Sam Loman
Ralph Sanford Norman Riley
Herb Vigran Vito Maggio
Diane DeLaire Secretária de Castleman
John Maxwell Médico
Paul Weber Presidente do Sindicato
Bess Flowers Mulher no Clube Noturno
Paul McGuire Repórter
Warren Mace Repórter
Dabbs Greer Repórter

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Depois que o corpo do conhecido jogador e chantagista Nick Prenta é encontrado em Desert Springs, Califórnia, o xerife investigador descobre alguns filmes caseiros em sua casa e identifica a herdeira do petróleo, Lorna Hansen Forbes, que alugou uma casa na área, como uma de suas convidadas. Ao tentar questioná-la, no entanto, ele descobre que ela deixou a cidade. Numa investigação posterior, torna-se evidente que ela vinha usando um pseudônimo e não é quem afirma ser. De fato, seu verdadeiro nome é Ethel Whitehead, e ela voltou para seus pais, atingidos pela pobreza, que vivem nos campos de petróleo do Texas.

Lá, ela se lembra de sua vida anterior: vivendo com seus pais e casada com Roy, com um filho chamado Tommy, Ethel se mostra insatisfeita com sua vida. Depois que Tommy é morto em um acidente automobilístico, ela sai de casa. Na cidade de Nova York, onde encontra um emprego vendendo charutos, Ethel conhece Wally Talbot, um vendedor de roupas, e logo passa a trabalhar como modelo. Parte de seu trabalho é acompanhar compradores que chegam à cidade para o Grady's, um clube de jogo local.

Certo dia, Ethel conhece Martin Blackford, o contador da empresa de vestidos, que a convida para um jantar no Grady's. Depois que Martin dá alguns conselhos financeiros a Grady, Ethel manobra para que ele consiga um trabalho permanente com o jogador. Assim, Grady apresenta Martin a outros amigos e, finalmente, o convida para participar de uma reunião na casa de George Castleman, chefe do sindicato. Embora as mulheres não sejam convidadas, Ethel acompanha Martin, mas Castleman não permite que ela participe da reunião.

Martin se mostra incomodado ao tomar conhecimento da natureza do negócio de Castleman, mas Ethel o convence a assumir o emprego que lhe foi oferecido como um passo para chegar a agenciador de apostas. No dia seguinte, Ethel visita Castleman em seu escritório e revela que sabia que ele costumava se passar por um tal de Joe Cavany. Impressionado por sua ousadia, ele lhe oferece um emprego. Mais tarde, Ethel rejeita uma proposta de casamento de Martin, embora ele só tenha concordado em trabalhar para Castleman por causa dela, que se apaixonara por Castleman, que era casado.

Castleman, então, contrata a socialite Patricia Longworth para fazer com que Ethel se torne uma mulher com bons modos, usando o nome de Lorna Hansen Forbes. Assim, ela se torna amante de Castleman e, quando ele desconfia que seu representante na costa oeste, Nick Prenta, não lhe está sendo fiel, a envia até lá para espioná-lo. Ao chegar lá, no entanto, Ethel e Nick se apaixonam e ela não relata suas atividades. Certo dia, Martin voa para a Califórnia para advertir a Ethel que um Castleman ciumento pretende matar Nick.

Naquela noite, Nick realiza uma reunião para anunciar seus planos para formar um sindicato rival. Ethel é reconhecida por um dos homens presentes, e depois que ela sai, ele conta a Nick sobre seu relacionamento com Castleman. Ao voltar para casa, ela encontra Castleman, mas finge não saber nada a respeito da reunião de Nick. Ele, então, a obriga a atrair Nick para sua casa, a fim de que ele possa matá-lo. No entanto, antes dela entrar em contato com Nick, este chega à sua casa para confrontá-la em relação ao seu envolvimento com Castleman, sendo morto por este. Na confusão, ela foge para a casa de seus pais, sendo seguida por Martin, que espera poder ajudá-la. Logo depois, no entanto, Castleman chega e, no confronto que se segue, é morto por Martin, enquanto Ethel fica ferida. Horas depois, um grupo de repórteres especula se ela tentará novamente deixar seu passado para trás.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Vincent Sherman, a partir de um roteiro escrito por Harold Medford e Jerome Weidman, “Os Desgraçados não Choram” é um bom filme ‘noir’ produzido pela Warner Brothers em 1950. Sua trama, baseada numa estória de Gertrude Walker, fala de ambição, assassinato e traição.

Embora não se trate de uma obra premiada, a direção de Sherman é de primeira linha, assim como a fotografia em preto e branco, a cargo de Ted D. McCord. No elenco, como de costume, Joan Crawford brilha no papel principal, seguida pelas boas atuações de Steve Cochran, David Brian e Kent Smith.

CAA